Luanda Nightlife

Luanda Nightlife


Casa das Baguettes

IMG_1991

Crítica Patrocinada | Sponsored Review

Quando entramos num novo espaço em Luanda que difere dos outros, temos tendência a dizer “aqui sinto-me no estrangeiro”, “sinto-me fora de Luanda”. Foi a impressão que nos deu a nossa primeira visita à Casa das Baguettes, um novo restaurante no Maculusso, que tem tudo para passar despercebido. Mas ao entrarmos, estamos quase condicionados a nunca mais esquecê-lo.

Localização 

O restaurante Casa das Baguettes encontra-se na Rua Rei Katyavala, perto do edifício Avenca Plaza. Tem um toldo discreto e escuro, quase imperceptível durante a noite, mas não descure. Existe mesmo um restaurante – e até mais do que isso – lá.

Setting & Decor

IMG_1943

O Casa das Baguettes pode ser um nome que já lhe é um pouco familiar. Já tínhamos falado sobre o estabelecimento, enquanto serviço de entrega ao domicílio (ou escritório) no nosso artigo sobre Onde Comer em Luanda por Menos de 2000Kz. Ao entrar no restaurante, deparará primeiro com a zona de venda de sandes, que são entregues ao cliente onde este estiver. Também é possível comer in loco, mas a temperatura deste recinto mais parece uma estufa.

IMG_1953

Quando avançamos, temos um espaço aberto, bastante mais arejado, com um pé direito consequente, armários em madeira escura enormes com poucos itens à venda, mas devidamente organizados e apresentados. Estamos na loja gourmet Casa das Baguettes, com produtos únicos e inéditos, seleccionados para satisfazer qualquer desejo de requinte. Após a loja e ao passarmos o comptoir à francesa, onde é possível esperar lendo um livro, temos finalmente o restaurante. Bem iluminado, de decoração clara (diferenciando-se dos tons escuros da entrada e loja gourmet), não é ao acaso que este estabelecimento entrou no nosso Top 7 dos restaurantes mais bem decorados da cidade.

 IMG_1957

Temos de tudo para atiçar o olho: os candelabros individuais e o central, enorme, feitos com escoadores em inox revirados. As almofadas dispersas pelos lugares dispostos nos sofás, com mensagens positivas para quem as lê. A mesa central lembra as lojas do Le Pain Quotidien no mundo inteiro, com as suas mesas comuns, onde as pessoas podem sentar-se individualmente ou em pequenos grupos. Também existem as mesas para quatro pessoas, normalmente organizadas em sets de 3 a 4 convivas.

IMG_0044

Cada mesa tem um setting fora do tradicional onde copos de uma mesma mesa são diferentes e jogam-se com louças e talheres clássicos. Cada mesa combina sofás do tipo booth e poltronas acolchoadas, conferindo-lhe um certo toque vintage.

IMG_0032

Uma mistura de vários estilos que até combina. Quanto à comida servida, esta também é dotada de algum atrevimento. A salada que acompanha os pratos vem numa chávena. As batatas fritas num baldinho, embrulhadas em papel. A conta, esta não comestível, é-nos servida dentro de um espremedor de citrinos.

IMG_1971 

Menu 

A Casa das Baguettes tem o menu mais original e divertido da cidade. Este reproduz um jornal francês, não apresenta entradas, pratos principais ou sobremesas, mas sim pratos para comer “enquanto esperamos”, “para a barriga forrar” e “para terminar”.

Couvert 

IMG_0056

O couvert deste restaurante é dos nossos preferidos na cidade. Começamos pela travessa (que é uma forma de bolo em inox, não estivéssemos nós no Casa das Baguettes) de pão que é absolutamente deliciosa: temos pães de mistura ou de farinha branca, gressini (palitos de farinha italianos), pão com chouriço, mini croissants de leite. Estes vêm acompanhados com um set de quatro iguarias: azeitonas (por vezes pretas, outras verdes) ao alho, feta com mel (a equipa LNL ama e sempre chora por mais), salpicão frito e cogumelos em molho de tomate. Uma pena, num restaurante tão avant-garde, estes últimos serem enlatados.

IMG_6965

Amuse-Bouche 

IMG_6114

É chamado aqui de “Mimo do chefe”. Já provámos o quarto de fatia de beringela gratinado. Como um amuse-bouche digno desse nome, come-se em uma garfada. Gostamos muito da ideia, mas numa das ocasiões a beringela estava quase crua – o que não era suposto.

Entradas 

IMG_0067

Somos vítimas das nossas idas sucessivas a este estabelecimento. Já foram vários os pratos que experimentámos e as experiências foram sempre diferentes:

IMG_1978

  • Espetadinhas de presunto ibérico gratinados com queijo: parece pesado? Mas é delicioso. É uma aposta sempre segura.
  • Sopa de alho francês: aquém das nossas expectativas. Amamos esta sopa com sabor forte e queijo gratinado por cima. Infelizmente, esta sabia muito a gordura e não conseguimos apreciar a sopa em si.
  • Gaspacho à Andaluz: deve ser dos únicos restaurantes em Luanda com esta opção no menu. É bem elaborado e a porção é mais que generosa.
  • Terrina de foie gras: mais uma vez a porção é generosa e sensação de iniciar uma refeição com este pedacinho de luxo é sempre positiva.

Pratos Principais 

  • Bochecas de porto preto com puré de maçã: um dos pratos mais invulgares do menu, mas um dos seus melhor conseguidos. A combinação da maçã com o porco funcionou muito bem, embora esperássemos que as bochechas de porco fossem um pouco mais tenrinhas.
  • Tagliatelle de frango da Maria: este prato é absolutamente espectacular e um dos nossos preferidos. Temos, constantemente, de nos restringir a provar novos pratos, mas no fundo, gostaríamos de encomendá-lo sempre. O frango deliciosamente envolvido em alho – sem ter um sabor extremo – com a cama de massa que, sendo sem tempero, deixa viver a proteína é a combinação perfeita.
  • Tosta de frango Thai: este prato, além de ser um convite para uma sessão fotográfica, é delicioso e balanceado. A tosta de frango aberta contém a proteína em tiras panadas em sementes de sésamo (ou amêndoa, consoante os dias)

IMG_1987

  • Tajine marroquina de carne estufada: maravilhoso, poderoso, inusitado. Um tajine tem de ter 3 critérios: um sabor forte, um couscous fofo e sem muito tempero que faça sobressair o molho e a proteína de eleição e… bastante molho. Este preencheu estes requisitos e ficou-nos na memória. Por breves instantes, fomos transportados à Marrocos.

IMG_6974

Sobremesas 

Já provámos diversas sobremesas da Casa das Baguettes e algumas não tiveram a nossa adesão à primeira garfada. Apreciamos bastante o carpaccio de fruta fresca – e a sua decoração maravilhosa no prato -, mas faltou um je-ne-sais-quoi de mais açucarado na maçã desidratada com gelado da sobremesa “Doce do Invejoso” (e o rebuçado que cola no céu da boca é um pouco incómodo). Outra sobremesa que experimentámos foi o “Branca de Neve de Capuchinho Preto”: mousse de chocolate com numa cama com migalhas de bolo. A combinação não é má, mas é apenas isso: mousse com migalhas. A conclusão que fazemos é que o conceito para as sobremesas é bastante ambicioso (e aplaudimos a iniciativa), mas existe alguma falha no momento de execução.

IMG_0090

Mimo extra

O restaurante oferece um muffin às mulheres no final da refeição. Uma delicia para consumir na manhã seguinte – pois depois de uma refeição copiosa no restaurante, não temos espaço para mais nada.

Bebidas 

IMG_1975

Somos fãs também do menu de bebidas do Casa das Baguettes, principalmente o porto tónico e a sangria. Menção especial para o Kir Royal, que sempre apreciamos.

Atendimento e Serviço 

Sempre fomos muito bem recebidos, mas os clientes são unânimes quando nos informam que o atendimento e disponibilidade do menu são impecáveis na presença da gerência no local. Na ausência da mesma, o serviço fica um pouco mais lento.. Será necessário haver supervisão constante e/ou mais formação para que as equipas do restaurante sejam mais autónomas e mantenham os padrões de qualidade mesmo sem terem a gerência constantemente presente.

A Reter…

  • Não há quem entre no restaurante Casa das Baguettes e não fique impressionado pela sua decoração e pelo bom gosto que teceu a sua concepção visual. Consideramos que é dos restaurantes mais bonitos da cidade;
  • O menu do restaurante é ambicioso e bastante original. Gostamos da sua ousadia e o facto de quebrar alguns conceitos mais clássicos quanto à culinária e a sempre mesmice dos restaurantes de Luanda;
  • Nenhuma ida à Casa das Baguettes é igual a anterior. O restaurante tem uma grande capacidade de nos surpreender seja pela ousadia do menu (que vai mudando consoante os gostos dos clientes e a estação do ano) e as pequenas surpresas da casa.

A Melhorar…

  • Apesar da irreverencia e originalidade do menu, alguns pratos que nos soam bem no menu falham na sua execução e combinação de sabores – será necessário haver mais coerência entre quem concebe o menu e quem o cozinha;

Porque voltaríamos?

IMG_0038

Pela originalidade do menu. Pela possibilidade de frequentarmos o restaurante durante semanas e comer sempre um prato totalmente diferente. Pela intensidade dos sabores e da experiência. Pela existência de uma loja gourmet que nos inspira a cozinhar. E pela decoração fantástica de um espaço sem igual.

Veja mais fotos da Casa das Baguettes aqui.

English Version

IMG_1955

When we go into a new space in Luanda, which differs from others, we tend to say “I feel like I’m abroad” or “I feel like I´m not Luanda”. That was the impression we got from our first visit to Casa das Baguettes, a new restaurant in Maculusso, which has everything to go by unnoticed. But as we step in, we are compelled to never forget it. 

Location

IMG_0016

Casa das Baguettes is located on Rua Rei Katyavala, near the Avenca Plaza building. It has a dark and discreet awning, almost imperceptible by night, but don’t be fooled. There’s really a restaurant – and even more – inside.

Setting & Decor

Casa das Baguettes may already be familiar to you. We’ve mentioned this establishment as a home (or office) delivery service in our article “Where to eat in Luanda for less than 2000 kwanzas”. As you enter the restaurant, you will first come across with the vending area for sandwiches, which are delivered to the customer wherever he is. It’s always possible to eat in loco, but the temperature of this area is more like a greenhouse.

IMG_0025

As we go further in, there’s a more open and better ventilated space, as a result of the ceiling height, with huge dark wood cabinets containing few items for sale, although properly organized and presented. We are in Casa das Baguettes’ gourmet store, with unique and unheard-of products, selected to satisfy any desire for refinement. After the store, and having passed the French comptoir, where it’s possible to wait while reading a book, we finally have the restaurant. Well lit, with light décor (distancing itself from the entrance’s and store’s dark tones), it’s inevitable that this establishment entered our 7 Most Beautiful Restaurants in Luanda post…

IMG_0031

We have all sorts of things to catch our eye: the individual chandeliers as well as the central one, enormous, made with turned stainless steel colanders. The pillows scattered throughout the seats in the café, with positive messages for those who read it. The centre table reminds us of Le Pain Quotidien stores from all over the world, where people can sit individually or in small groups. There are also tables for four, usually organized in sets of three or four party members.  

IMG_0055

Each table has an untraditional setting where glasses from a single table are different and put together with classic crockery and cutlery. Each table combines booth-like sofas and padded armchairs, giving it a certain vintage touch. A mixture of different styles that ends up matching. As for the food, it is also not without its twist. The salad that accompanies the plates comes in a cup. The French fries come in a small bucket, wrapped in paper. The bill, this one not edible, is served to us in a citrus juicer.

Menu

Casa das Baguettes has the most original and fun menu in town. It reproduces a French newspaper, has no appetizers, main courses or desserts, but instead dishes “to eat while we wait”, “to fill our stomach” and “to finish”.

Couvert

The couvert in this restaurant is one of our favorites in this city. We start off with the bread platter (which is a stainless steel cake tin, not atypical seeing that we’re in Casa das Baguettes), which is absolutely delicious: we have brown bread and white bread, grissini (Italian bread sticks), chorizo bread, small milk croissants. These are accompanied by a set of four delicacies: olives (some black, some green) al aglio, feta cheese with honey (the LNL team loves it and cries out for more), fried chorizon and mushrooms in tomato sauce. It’s a shame that, in such an avant-garde restaurant, these mushrooms are canned. 

IMG_0060

Amuse-Bouche

In this restaurant, it is called “Mimo do chefe” (Chef’s treat). We have tried the quarter slice of eggplant au gratin. As the name would imply, it takes but one bite to eat it. We very much appreciated the idea, save for a little snare: the eggplant was almost raw.

Starters

IMG_0068

We are victims of our successive trips to this establishment. We have tried several dishes and the experiences were either more or less positive.

  • Rolled up Iberian ham with cheese au gratin: sounds heavy? Maybe. But it’s delicious. A must-try.
  • French onion soup: a bit of a disappointment. We love this soup with a strong taste and cheese au gratin on top. Unfortunately, it tasted too much of cooking fat and we couldn’t enjoy the soup itself.
  • Gaspacho à Andaluz: this is probably the only restaurant in Luanda with gazpacho on the menu. It’s nicely done and the portion is very generous.

IMG_6119

  • Terrina de foie gras: once again the portion is quite generous and it’s always a treat to start your meal with a piece of decadent luxury.

Main Courses

  • Black pork cheeks with apple purée: One of the most distinctive and unusual plates on the menu, but one whose execution is nicely done. The pork and apple combination worked particularly well, as it’s supposed to, but we thought the pork would be more tender than what was served.

IMG_6121

  • Chicken tagliatelle: this dish is absolutely spectacular and one of our favorites. We constantly have to restrain ourselves and try new dishes, but in truth we would like to order it every time. The chicken is deliciously covered in garlic – but not so much as to overpower it – and rests in a bed of pasta, which, being unseasoned, lets the protein come alive in a perfect combination.
  • Thai grilled chicken sandwich: this dish, besides being an invitation to a photo shoot, is delicious and balanced. The open grilled chicken sandwich contains the protein in breaded strings dipped in sesame seeds (or almonds, depending on the day).

IMG_0086

  • Morrocan Tagine with braised meat: wonderful, powerful, unusual. A tagine must meet three criteria: a strong flavor, a soft couscous without much seasoning to make the sauce and elected protein stand out and… plenty of sauce. This one met all of the criteria and remained in our memory. It’s as if, for a brief moment, we were transported to Morocco.

IMG_6973

Desserts

We have tried numerous desserts in Casa das Baguettes and couple of them take some getting used to. We quite enjoy the fresh fruit carpaccio – and its wonderful decoration on the plate – but there’s a certain je-ne-sais-quoi of sugar missing in the dehydrated apple with ice-cream in the dessert “Doce do Invejoso” (Jealous delight) (and the candy that sticks to the roof of your mouth is somewhat of a nuisance).

Another dessert we tried was the “Branca de Neve de Capuchinho Preto”, made with chocolate mousse with whipped cream (so far so good, no rocket science) in a bed of… cake crumbs. It’s not a bad combination, but that’s it: mousse with crumbs. The conclusion we came to was that the concept for the desserts is fairly ambitious (and we applaud the initiative), but there’s something lacking when it comes to the execution.

Extra treat

The restaurant offers women a muffin at the end of the meal. A treat to eat the next morning– since after a plentiful meal at the restaurant, there’s no room for anything else.

Beverages

We are also fans of the Casa das Baguettes’ beverage list, despite the spelling mistakes. We enjoy the port and tonic and the sangria. And a special mention to the Kir Royal, which we always enjoy.

Service

There are some flaws in the service. We have always been well received, but customers are unanimous when they inform us that the service and menu availability are above reproach when management is on site. When management is absent, service is slower and the flaws are more frequent. There needs to be constant supervision and/or more training so that the restaurant teams can become more self-sufficient and maintain the quality standards even without managing personnel present.

Pros

  • There’s not a person who goes into the Casa das Baguettes restaurant and is not impressed by its décor and by the fine taste which wove its visual conception. We consider it to be one of the most beautiful restaurants in the city;
  • The restaurant’s menu is ambitious and original. We like its boldness and the fact that it brakes with some more classical concepts of cooking, differentiating itself from the same old fashioned Luanda restaurants;
  • No two trips to Casa das Baguettes are the same. The restaurant has a great ability to surprise you, be it because of the ambitiousness of the menu (which is updated throughout the year based on diners’ request and the changing season) or the little unexpected niceties from the staff.

Cons

  • Despite the irreverence and creativity of the menu, some dishes that sound good on paper fail in their execution and flavor combination – there needs to be more coherence between who designs the menu and who executes it;

Why would we go back?

For the menu’s uniqueness. For the possibility of going to the restaurant for weeks on end and have a completely different plate of food each time. For the intensity of the flavors and the experience. For the existence of a gourmet food shop that inspires us to cook. And for the fantastic décor of a space without equals.

IMG_1967

You can see more Casa das Baguettes photos here.

Casa das Baguettes

Address | Endereço: Rua Rey Katyavala n° 42
Cuisine | Cozinha: French, Mediterranean with some Italian accents
Price | Preço: Upmarket
LNL Rating | Classificação LNL: * * * *
Website: www.casadasbaguettes.com | https://www.facebook.com/CasaDasBaguettes
Tel: +244 947 958 069
Payment: MultiCaixa, cash
Alcohol: Full, well-stocked bar
Reservations accepted? | Aceitam-se Reservas? Yes

Comments

comments

Add a comment

Comments (1)

  1. John SmithMay 28, 2014 Reply
    Very nice review for a very original restaurant. We’ve been there a few times, parking is a problem but otherwise it’s a really nice venue.

Add a comment

Top Posts & Pages

Beefs na Casa: A Batalha dos Hamburgueres | Cais de Quatro
Sabor de Texas
Beefs na Casa: A Batalha dos Hamburgueres | Oon.Dah
Veneza Restaurant (Rua Che Guevara)
Asia Lounge Sushi Restaurant (Ingombotas)
Os 7 Restaurantes Mais Bonitos de Luanda | Luanda's 7 Most Beautiful Restaurants

Luanda Nightlife on Instagram

Classificação LNL | LNL Rating System

LNL gives stars for a combination of the following | O LNL oferece estrelas por uma combinação dos seguintes critérios:

 

* Negative experience and ambiance, bad service, subpar food | Experiência negativa, mau atendimento, comida medíocre

 

** Nothing special, average ambiance, half-decent service, forgettable but on par food | Nada de especial, ambiente normal, atendimento razoável, comida esquecível mas não má de toda

 

*** Good experience and ambiance, decent service, tasty food | Boa experiência e ambiente, atendimento decente, comida saborosa

 

**** Very good experience and ambiance, attentive service, delicious food | experiência e ambiente muito bons, atendimento atencioso, comida deliciosa

 

***** Unforgettable experience and ambiance, impeccable service, exquisite food | Experiência e ambiente inesquecíveis, atendimento impecável, comida extraordinária