Tailândia: um paraíso acessível

In Bangkok, Features, Hotels, International, Krabi Town, Restaurants by Luanda Nightlife1 Comment

Neste fim de ano de 2016, estivemos na Tailândia, uma terra cheia de surpresas positivas, que fizemos questão de aproveitar ao máximo.

Visitamos duas cidades: a gigantesca e caótica Bangkok e a pequena e muito charmosa Krabi.

Dicas:

  • Mais informação aqui: tourismthailand.org/
  • Visto: obrigatório para o passaporte Angolano. Recomendamos tratar numa agência turística porque fomos incapazes de encontrar uma embaixada ou consulado da Tailândia em Luanda. Outra opção é contactar a embaixada Tailandesa no país mais próximo, no caso Moçambique, e saber como é que aplicação à distância deve ser feita.
  • Cambio 1 USD = 35.74 BAHT, na altura em que escrevemos este artigo (Dez 2016).
  • Compre um chip para o telefone assim que aterrar em Bangkok, são super baratos e vendidos em pacotes para turistas. Compramos o nosso na DTAC, válido por 30 dias, com internet “todos molhos”.
  • Táxi no aeroporto: há um balcão com senhas fora do aeroporto. Ficou-nos caro em Bangkok, cerca de 800Baht, até ao hotel. Já na volta, pagamos 600B. Recomendamos vivamente o serviço da Grab (https://www.grab.com/th/en/), que é a Uber local (aplicação que lhe permite fazer uso de um serviço de táxi prestado por indivíduos singulares, de forma segura), que pode ser pago em cash e tem uma aplicação excelente. Mas tenha em conta que, em geral, na Tailândia os táxis, mesmo os que falam um bocado de inglês, vão pedir direcções por escrito em Tailandês. Peça ajuda no hotel, balcões de informação ou use mesmo o Google Tradutor!
  • Aplicações essenciais: Google Tradutor com Tailandês instalado, Google Maps e Aplicação LNL (brevemente)!
  • Site da Thai Airways: http://www.thaiairways.com/
  • Por favor, seja um turista responsável. É importante ler o máximo sobre as diferenças culturais próprias da Tailândia: aprenda a dizer Sawadi Ka (Olá/Bom dia), Krop Kun Ka (muito obrigado), Kho tot Ka (desculpa), mai/chai (sim/não) e nunca, mas nunca, desrespeite a imagem do Rei, do Buda ou seja apanhado com drogas e estupefacientes… À menos que queira fazer turismo nas famosas prisões tailandesas!
  • Uma curiosidade importante: no cinema, antes dos filmes começarem, o hino Tailandês toca (com a imagem do Rei na tela) e todo mundo tem que se levantar. O respeito pelo Rei é absoluto e algo esperado de todos os visitantes.

Capital da Tailândia e cidade mais populosa (cerca de 8 milhões de habitantes), é facilmente o sítio que mais atacou os nossos sentidos… e nós somos de Luanda.

Desde os cheiros de todos os tipos (bons e maus), trânsito caótico, gritos de condutores de tuktuks (os candongueiros/kupapatas locais), mercados ao ar livre, shoppings gigantescos, casas de massagem de todo o tipo, shoppings gigantescos, restaurantes por todos os cantos, comida, mais comida… já mencionamos os shoppings gigantescos?

Bangkok parece existir numa realidade completamente paralela à do resto do mundo.

Um conselho ou dois:

  • Quando lhe perguntarem se quer ver um show de ping pong, pense bem… porque provavelmente não é o que pensa. Uma dica: são shows para adultos.
  • Não há razão nenhuma para comer em restaurantes, a comida dos mercados é mais barata (média por refeição: 1.5 USD), tão boa quanto e tem mais variedade. Mas se estiver farto de comida asiática, não será muito difícil encontrar os habituais McDonald’s, KFC’s, Pizzas e CIA.
  • Esqueça! Não vai conseguir resistir em fazer umas compras. É impossível! Para ter uma ideia, entramos num shopping para ver o preço de uns ténis… e deparamo-nos com 8 andares de lojas de desporto (F.B.T . Sport Complex em Khwaeng Hua Mak)… Sim, 8!
  • Se um artigo não tiver o preço escrito, então pode negociar. Bom, na verdade, mesmo se tiver o preço escrito, ainda assim pode negociar! E só porque tem a marca em cima, não quer dizer que seja original!
  • Infelizmente não temos coisas boas a dizer sobre os tuktuks. Todos com os quais falamos tentaram aldrabar-nos nos preços. Recomendamos comprar uns bons ténis ou usar o serviço excelente do aplicativo Grab. Note que nem todos falam inglês ao telefone. Em caso de dúvida, pegue num táxi na rua, com o conta-quilómetros ligado (diga “meter” antes de entrar) e mostre onde quer ir no Google Maps.
  • De qualquer forma, o metro de superfície (BTS) funciona lindamente e fica aberto até à meia-noite (bts.co.th)

O LNL recomenda:

  • Comer um roti de banana (panqueca tailandesa) e deliciar-se com o green curry tailandês (caril verde). Sem exagero, a nossa “dieta” durante 5 dias foi só essa…ainda sentimos muitas saudades.
  • Na Tailândia, comida picante quer dizer COMIDA PICANTE! O nosso gindungo ainda tem que treinar muito para chegar lá!
  • Apesar de caótica, a cidade tem jardins muito bonitos e espaços, realmente mágicos. Recomendamos um passeio no Lumpini Park, ou ainda, dar uma volta no rio Chao Phraya (procure na net pelos Tourist Boats – 14 à 50 B, dependendo do tipo de passeio).
  • A cidade tem uma pletora de templos, que recomendamos que tente explorar, se tiver tempo. Saiba mais aqui: http://www.bangkok.com/magazine/10-temples.htm.
  • Vá até o maior mercado ao ar livre do país, o “Roque Santeiro” de lá – Chatuchak Market. Leve trocos, “xaxo” para negociar os preços e sapatos confortáveis. Vai ficar aqui o dia inteiro, é garantido.
  • Se gosta de “engordar os olhos”, passe pelo impressionante CentralWorld (é “só” o 10º maior shopping do mundo). Mesmo ao lado, irá também encontrar o Siam Paragon (shopping de luxo com três edifícios) e o MBK Center (shopping com seis andares de artigos baratos de todo o tipo, em promoção permanente, com preços negociáveis)

For You Residence

Não há muito a dizer sobre o For You Residence. Descobrimo-lo no site Booking.com e escolhemos por aceitar pagamentos à mão e pela localização (a 5 minutos à pé do metro de superfície, BTS), no bairro Silom.

O quarto em que ficamos era espaçoso para malas, limpo e dava para a estrada principal. Mas temos que avisar que a cama era dura. Se não estiver habituado à isso, escolha outro lugar.

O staff foi super simpático e prestativo, falavam todos inglês e o hotel fica colado à um pequeno restaurante.

Nós gostamos pela relação preço/qualidade.

Informações Gerais:

Endereço: 839 Silom Road, in front of Soi 17, Bangrak, 10500
Telefone : (+66) 2 635 3905
Website: www.foryouresidence.com
Preço por noite: 
USD 31 à 50 (Dezembro 2016), sem pequeno almoço incluído, via booking.com
Email: reservation@foryouresidence.com
Método de pagamento: Cartão de Crédito, Cash

Comodidades:

Restaurantes
Wifi Gratuito
TV à Cabo
Cafeteria
Serviço de Lavandaria
Visitas Turísticas

Avaliação Booking:

Localização: * * * * *(5/5)
Qualidade dos aposentos:  * * * (3/5)
Quartos (incl. Casa de Banho): * * * *(4/5)
Serviço: * * * * (4/5)
Relação Preço/Qualidade: * * * * * (5/5)
Limpeza: * * * * * (5/5)

Avaliação LNL:

Preço: Médio
Classificação LNL: * * *

KV Mansion

Encontramos o KV Mansion pelo site Booking.com e ficamos interessados por três coisas:

  1. É um apart-hotel, com apartamentos alugáveis para curta ou longa estadia.
  2. Localização: fica na longa e cheia de vida rua Sukhumvit. E a 5 minutos da paragem do metro de superfície, BTS (estação On Nut)
  3. É relativamente barato.

Tirando isto, podemos dizer que não foi dos melhores e nem dos piores hotéis que ficamos. É prático e bem localizado.

Algo menos agradável, foi termos encontrado algumas baratas pequenas no quarto, as camas precisam de uma mudança porque fazem um bocado de barulho, o serviço é irregular e a recepcionista não foi das mais simpáticas (mas foi eficiente e isso é o mais importante).

Já à noite, não fica ninguém lá em baixo senão o guarda, por isso se fizer o check-in depois das 18h, é muito importante avisar via email ou telefone. Falam inglês.

Têm serviço de armazenamento de malas, caso o check out for tarde, mas cobram.

Por outro lado, apesar de não ter muitos acessórios ou luxo, com mobília a precisar de uma renovação, é um hotel limpo e acolhedor. A sua atracção principal, ao nosso ver, são as cadeiras no rés-do-chão, que dão uma melhor vista para a rua 81, o 7/11 mesmo em frente e a estação BTS à 5 minutos.

Os quartos são limpos todos os dias, há um restaurante em baixo, assim como uma casa de massagens. Há um serviço de lavandaria self-service no parque de estacionamento.

No último dia, a senhora lá de baixo deu-nos finalmente um sorriso e ajudou-nos a conseguir um táxi.

Informações Gerais:

Endereço: 90 Sukhumvit 81 Prakranong Bangjark Bangkok 10260
Telefone : (+66) 2 33 222 11
Email: kvroom@yahoo.com
Website: http://www.kvmansion.com
Preço por noite: USD 31 (Dezembro 2016), sem pequeno-almoço incluído, via booking.com
Método de pagamento
: Cartão de Crédito, Cash

Comodidades:
Restaurantes
Wifi Gratuito
TV à Cabo
Serviço de Lavandaria
Visitas Turísticas

Avaliação Booking:

Localização: * * * * *(5/5)
Qualidade dos aposentos:  * * * (3/5)
Quartos (incl. casa de banho): * * *(3/5)
Serviço: * * * * (4/5)
Relação Preço/Qualidade: * * * * * (5/5)
Limpeza: * * * * * (5/5)

Avaliação LNL:

Preço: Médio
Classificação LNL: * * *

Bangkok: A Comida de Rua

Se ficar só 48 horas em Bangkok, recomendamos vivamente que esqueça um bocado os restaurantes (e há para todos os bolsos e preferências) e que, em vez disso, delicie-se com a excelente comida de rua.

Bangkok tem centenas e centenas de mercados de rua, mercados nocturnos, lanchonetes, roulottes e vendedores ambulantes de comida. Basta sair do hotel e irá, de certeza, encontrar alguma coisa. A escolha é realmente infinita e de certa forma intimidante!

Mas não se desespere, a equipa LNL provou um bocado de tudo e aqui estão as nossas sugestões:

  • Green Curry (caril verde, feito com água de côco) de Galinha/vegetariano/ou de qualquer outra coisa. Foi de longe o nosso prato preferido! Geralmente, servido com arroz branco ou massa chinesa (noodles). Atenção: em geral vem muito picante!

  • Pad thai – massa tailandesa frita, com molho agridoce, amendoim esmagado, e é servida com galinha/legumes/porco/etc.

  • Salada de papaya (melão verde), super picante!
  • Khao Mok Kai (galinha com arroz amarelo). Picante! Aliás, em geral, todos os pratos salgados são picantes, faz parte do paladar Tailandês.
  • Mama fried rice green curry chicken – uma espécie de caril verde seco, frito com arroz. Muito bom e, como sempre, muito picante.
  • Roti (panquecas tailandesas) servidas doces (com frutas à escolha) ou salgadas (com algum tipo de carne/peixe) – DELICIOSAS!
  • Banana frita misturadas com côco.
  • Bolinhos de batata-doce frita! Óptimos!
  • Bolinhos de milho, sem muito sabor, mas perfeitos como acompanhantes.
  • Manga fresca com arroz branco, a sobremesa típica local.

  • Sumos naturais de todo o tipo, mas atenção, que o conceito de sumo na Tailândia quer dizer 1/4 sumo de fruta, 3/4 gelo triturado. Mas não deixam de ser muito bons e refrescantes. Recomendamos o de melancia e, se conseguir encontrar, água de côco!
  • Kah-Feh Yen (Café Gelado) – feito com café forte, leite condensado e gelo!

Tome nota que há ainda muitas outras opções, mas para 48 horas, estas deveriam chegar! Bom apetite!

O que dizer desta cidadezinha, senão que é neste momento o nosso lugar preferido para passar férias? (sim ganhou São Tomé, só que fica mais longe).

A mesma regra das 48h aplica-se à Krabi Town – coma comida de rua! Vá até ao mercado central (o famoso Krabi Night Market, aberto todos os dias, até às 2h da manhã) e coma lá. Não só irá encontrar a melhor comida local, como os preços são ridiculamente baixos (em média, 1 USD por refeição).

Tem todos os ingredientes necessários:

  • É calma, pacata e tem como coração o mercado nocturno, simplesmente conhecido localmente como “Krabi Night Market“. No mesmo, poderá comer, a preços muito modestos (média por refeição: menos de 2 USD), assim como comprar lembranças de todos os tipos.
  • Fica estrategicamente localizada à 15 minutos de mota da energética e barulhenta cidade de Ao Nang (turismo de massas, mochileiros por todos os lados, 2 McDonalds, lojinhas “armadilha” -tentam ludibriar os clientes nos preços ou nas promoções – de todo o tipo, praias que vão de meio sujas à paradisíacas), longboats (chatas-táxi) para todas as ilhas da zona. Pode parecer estranho, com praias tão lindas mesmo em frente, nas ilhas, mas Ao Nang tem uma das nossas praias preferidas até agora – a simples, mas linda, Ao Nang Beach (vá até ao fim do parque, é bem mais tranquilo).
  • Tem longboats para as praias espectaculares das ilhas Phi Phi (Koh Phi Phi Islands).
  • Fica à caminho da Emerald Pool (onde está localizada a linda piscina natural Blue Pool, toda ela azul)
  • Fica à caminho dos Hot Springs (águas térmicas naturais)

À poucos quilómetros do famoso Tiger Cave Temple, um templo Budista, há duas atracões principais:

  1. Para chegar ao topo vai ter que subir 1237 degraus (povoados por macacos não muito simpáticos. Não leve água, nenhum alimento e siga à risca as instruções dos guias);
  2. Se estiver com preguiça, pode fugir para uma lindíssima floresta adjacente, onde ficam as cavernas onde habitam os monges. Recomendamos a floresta vivamente. Das melhores recordações que tivemos na nossa curta visita.

A Krabi Town foi feita para pessoas que precisam de descansar (longe das enchentes de turistas), gostam de praia, silêncio e estão com os trocos contados. Recomendamo-la vivamente!

OBS: Tenha só atenção à época/estação, porque a chuva aqui é séria e pode arruinar-lhe as férias por completo, se forem mal planejadas.

Krabi Cinta House

Encontramos este hotel pelo site Booking.com e o staff foi uma das coisas que mais gostamos.

O povo Tailandês já é muito acolhedor por natureza, mas neste hotel exageraram na dose. O staff é liderado pela muito simpática Pawnee, que mimou-nos de tal forma que no fim da estadia fizemos questão de deixar uma boa gorjeta. Desde ajudarem-nos a escolher os melhores pacotes turísticos, tratar do aluguer de uma mota (dica: se o fizer fora do hotel, nunca deixe o seu passaporte e tire fotos da mota em frente aos donos, para evitar que lhe burlem ou lhe façam pagar por um estrago inexistente, ou ainda que lhe retenham o passaporte, em troca de dinheiro), dar-nos todas rotas mais baratas, recomendar as melhores e mais calmas praias, etc… A lista de dicas e ajuda que recebemos do staff deste hotel é simplesmente infinita. Não temos como não parabenizar a equipa e agradecer, mais uma vez.

O hotel está localizado numa zona isolada (15 minutos a pé do centro da cidade) mas, mesmo assim, perto de um hospital internacional, vários restaurantes bons e algumas lojas de conveniência. Para além disso, os quartos são modernos, espaçosos e limpos.

Com tudo isso, só temos duas pequenas críticas: o quarto de banho não tem ventilador e água quente para chá, só no rés-do-chão.

Recomendamos vivamente este pequeno hotel, em grande parte devido ao serviço do staff.

Informações Gerais:

Endereço: 2/15-17 Pisanpob Road, Pakman district, Krabi Town
Telefone: (+66) 75 65 60 46 / 93 72 53 535

Email: manager@krabicintahouse.com

Website: www.Krabicintahouse.com

Preço por noite: Média de USD 26/noite via booking.com

Método de Pagamento: Cartão de crédito, Cash

Comodidades:

  • Chá e café gratuitos na recepção
  • Wifi gratuito
  • Balcão de Turismo
  • Aluguer de bicicletas
  • Serviço de Transporte (custo adicional)
  • Serviço de limpeza

Avaliação Booking:

Localização: * * * * *(5/5)
Qualidade dos aposentos: * * * * (4/5)
Quartos (incl. casa de banho): * * * *(4/5)
Serviço: * * * * * (5/5)
Relação Preço/Qualidade:  * * * * * (5/5)
Limpeza: * * * * * (5/5)

Avaliação LNL:

Preço: Médio
Classificação LNL: * * * *

May & Mark’s House

O May & Mark é claramente um dos restaurantes/cafés/hostéis mais populares de Krabi Town. Está sempre cheio, de dia ou de noite e com razão – é excelente!

Na primeira página do menu vem a história do lugar, que resumimos aqui muito rapidamente:

“Aberto em 1990 pelo casal Matee e Kittiya, viu o seu menu, originalmente bem tailandês, mudar graças aos contributos dos inúmeros turistas que foram passando pelo pequeno hostel, situado no andar de cima. Hoje servem um bocado de tudo e são especialistas em Sourdough Bread (um tipo de pão originário da Europa Central)”.

A decoração é simples e moderna. Adoramos os pequenos toques na parte de dentro, como o conjunto de lâmpadas penduradas no tecto. O lugar é pequeno e tem duas áreas, uma interior e a outra ainda mais pequena, exterior e tem Wifi. Para além disso, o atendimento foi muito bom das duas vezes que lá estivemos, apesar de estar cheio.

Para degustar, sugerimos:

  • Thai Style burguer (Hambúrguer ao estilo tailandês): que tem a particularidade do pão ser todo preto e ter um ligeiro sabor a limão – 189B

  • Thai Vegetable Coconut Soup (Tom Kha Gai – Sopa de coco vegetariana), com arroz branco – 129B

  • Água de côco – 45B

  • Sumo natural de laranja – 50B
  • Chá verde com Verbena e Citronela – 55B

 

Sem sombra de dúvida, a deliciosa comida e o excelente serviço são os pontos fortes deste recinto.

Por outro lado, o restaurante está sempre cheio e fica mesmo em frente ao mercado de Krabi Town, que serve comida mais barata e tão ou mais deliciosa.

Ainda assim, voltaríamos pela comida.

OBS.: Eles também servem excelentes cocktails!

Informações Gerais:

Endereço: 34 Maharaj road, Soi 10 Paknam, Pak Nam – Mesmo em frente ao mercado de Krabi Town

Tipo de Cozinha: Tailandesa/Ocidental
Preço: Médio
Classificação LNL: ***
Página Facebook: facebook.com/mayandmarkhouse

At the end of 2016 we were in Thailand, a country full of good surprises, which we did our best to make the most of.

We visited two cities: the gigantic and chaotic Bangkok and the small and very charming Krabi.

Tips:

  • More information here: tourismthailand.org/
  • Visa: required for the Angolan passport. We recommend hiring a tourist agency because we were unable to find an embassy or consulate of Thailand in Luanda. Another option is to contact the Thai embassy in the nearest country, in this case, Mozambique, to get information on how the distance visa application process occurs.
  • Exchange rate 1 USD = 35.74 BAHT, at the moment we right this article (Dec 2016).
  • Buy a SIM card for your phone as soon as you land in Bangkok, they are super cheap and sold in packages for tourists. We bougth ours from DTAC, valid for 30 days, with internet “all inclusive”.
  • Taxi at the airport: There is a stand with passwords outside the airport. It was expensive in Bangkok, about 800Baht, to the hotel. For the return trip we paid 600B. We strongly recommend the Grab service (https://www.grab.com/th/en/), which is the local Uber (application that allows you to use a taxi service provided by individuals, in a safe way), which can be paid in cash and has an excellent application. But keep in mind that in Thailand taxi drivers, even those who speak a bit of English, will usually ask for directions in Thai. Ask for help at the hotel, information desks or even use Google Translate!
  • Essential Apps: Google Translate with Thai installed, Google Maps and LNL Application!
  • Thai Airways website: http://www.thaiairways.com/
  • Please be a responsible tourist. It is important to read as much as possible about cultural differences from Thailand: learn to say Sawadi Ka (Hello/Good morning), Krop Kun Ka (thank you), Kho tot Ka (excuse me), mai/chai (yes/no), and never, ever, disrespect the image of the King, the Buddha or be caught with drugs or illegal substances… Unless you want to have a tour in the famous Thai prisons!
  • Interesting fact: at the cinema, before the movies start, the Thai national anthem plays (with the image of the King on the screen) and everyone has to stand up. Respect for the King is absolute and something expected from all visitors.

Bangkok

Thailand’s capital and the most crowded city (approx. 8 million inhabitants), it is easily the place that has challenged our senses the most … and we are from Luanda.

From the odours of all kinds (good and bad), chaotic traffic, shouting of tuktuks (the local motorbike taxis) drivers, outdoor markets, gigantic shopping malls, massage rooms of all kinds, gigantic shopping malls, restaurants on every corner, food, more food … have we mentioned the gigantic malls?

Bangkok seems to exist in a completely parallel reality to the rest of the world.

A few tips:

  • When asked if you want to watch a ping pong show, think twice… it’s probably not what you think. A little hint: those are adult shows.
  • There is no reason to eat in restaurants, the food in the markets is cheaper (average per meal: 1.5 USD), as good as and there is more variety. But if you’re tired of Asian food, it will not be too difficult to find the usual McDonald’s, KFC’s, Pizzas or CIA.
  • Forget it! You will not be able to resist some shopping. It’s impossible! To give you an idea, we went to a mall to see the price of some sneakers … and we came across 8 floors of sports shops (F.B.T. Sport Complex in Khwaeng Hua Mak) … Yes, 8!
  • If an item does not have the price tag, then it can be negociated. Well, actually, even if it does, you can still negotiate! And just because it has the brand name on it, does not mean it’s original!
  • Unfortunately, we do not have good things to say about tuktuks. Everyone we talked to tried to overcharge us. We recommend buying a good pair of walking shoes or use the excellent service of Grab application. Note that not everyone speaks English on the phone. When unsure about your destination, take a taxi on the street, with the odometer on (say “meter” before jumping in) and show where you want to go on Google Maps.
  • Anyway, the tram (BTS) works perfectly and is open until midnight (bts.co.th)

LNL recommends:

  • Having a banana roti (Thai pancake) and indulge in Thai green curry. Without exaggerating, our “diet” for 5 days was only that … we still miss it a lot.
  • In Thailand, spicy food means SPICY FOOD! Our gindungo (Angolan’s most spicy capsicum) has yet a long way to go!
  • Despite being chaotic, the city has beautiful gardens and really magical spaces. We recommend a tour on Lumpini Park, or take a ride on the Chao Phraya River (look up on the internet for Tourist Boats – 14 to 50 B depending on the type of tour).
  • The city has a plethora of temples, which we recommend you try exploring, if you have time. Find out more here: http://www.bangkok.com/magazine/10-temples.htm.
  • Go to the largest outdoor market in the country, their “Roque Santeiro” (famous Luanda market) – Chatuchak Market. Take change, “persuasion power” to negotiate prices and comfortable shoes. You’ll stay there all day, it’s guaranteed.
  • If you like “window shopping” go to the impressive CentralWorld (it’s “only” the 10th largest shopping mall in the world). Right next door you will also find the Siam Paragon (luxury shopping mall with three buildings) and the MBK Center (six-storey shopping mall with all types of cheap items, on permanent sale and negotiable prices)

For You Residence

There isn’t much to say about the For You Residence. We found it on Booking.com and chose it because they payments in person and because of its location (5 minutes walking distance from the tram, BTS) in the Silom district.

The room we stayed in was spacious for suitcases, clean and overlooked the main road. But we have to warn you that the bed was stiff. If you’re not used to it, choose another place.

The staff was super friendly and helpful, all spoke English and the hotel is just next to a small restaurant.

We think it’s good value for money.

General information:

Address: 839 Silom Road, in front of Soi 17, Bangrak, 10500
Email: reservation@foryouresidence.com | kvroom@yahoo.com 
Telephone: (+66) 2 635 3905
Website: www.foryouresidence.com
Night rate: 
USD 31 to 50 (December 2016), no breakfast included, via booking.com

Payment: Credit Card, Cash

Facilities:

  • Restaurants
  • Free Wi-fi
  • Cable TV
  • Coffee Shop
  • Laundry Service
  • City Tours

Booking Rating:

Location: * * * * *(5/5)
Sleep quality:  * * * (3/5)
Rooms (incl. bathroom): * * * *(4/5)
Service: * * * * (4/5)
Value for money: * * * * * (5/5)
Cleanliness: * * * * * (5/5)

LNL Evaluation:

Price: Average 

LNL Rating: * * *

KV Residence

We found the KV Residence through Booking.com and were interested in three things:

  1. It’s an apart-hotel, with apartments available for short and long stay.
  2. Location: it’s on the long and busy Sukhumvit street. And 5 minutes from the tram stop, BTS (On Nut station)
  3. It is quit cheap

However, we can say that it was not the best nor the worst hotel we have stayed at. It is practical and well located.

Something less pleasant was the fact that we found some small cockroaches in the room, the beds need to be changed because they are squeaky, the service is irregular and the receptionist was not the friendliest person we’ve ever met (but she was efficient and that’s the most important thing).

At night, there is no one downstairs except the guard, so if you check in after 6:00 pm, it is very important to notify via email or phone. They speak English.

They also have luggage storage service, for late check-outs, but you have to pay for it.

On the other hand, despite not having many fixtures or luxury, with furniture in need of a renovation, it is a clean and cozy hotel. In our opinion, its main attraction are the chairs on the ground floor, which give a better view of the 81st Street, the 7/11 just opposite and the BTS station is 5 minutes away.

The rooms are cleaned every day and there is a restaurant downstairs as well as a massage room. There is a self-service laundry service in the car park.

On the last day, the lady downstairs finally gave us a smile and helped us get a taxi.

General information:

Address: 90 Sukhumvit 81 Prakranong Bangjark Bangkok 10260
Telephone: (+66) 2 33 222 11
Website: www.kvmansion.com
Night rate: 
USD 31 (December 2016), no breakfast included, via booking.com

Payment: Credit Card, Cash

Facilities:

  • Restaurants
  • Free Wi-fi
  • Cable TV
  • Laundry Service
  • City Tours

Booking Rating:

Location: * * * * *(5/5)
Sleep quality:  * * * (3/5)
Rooms (incl. bathroom): * * *(3/5)
Service: * * * * (4/5)
Value for money: * * * * * (5/5)
Cleanliness: * * * * * (5/5)

LNL Evaluation:

Price: Average 
LNL Rating: * * *

Bangkok: Street food

If you staying only for 48 hours in Bangkok, we strongly recommend you to forget about restaurants (and there are for all pockets and preferences) and instead, delight yourself with the excellent street food.

Bangkok has hundreds and hundreds of street markets, night markets, food stands, roulottes and food vendors. Just leave the hotel and you will find something, for sure. The options are truly endless and in some ways intimidating!

But don’t panic, the LNL team has tasted a bit of everything and here are our suggestions:

  • Green Curry (made with coconut water), it can be Veggie/ with Chicken or anything else. It was by far our favourite dish! Usually served with white rice or noodles. PS.: Usually it comes very spicy!
  • Pad thai – with sweet and sour sauce, crushed peanuts, and is served with chicken/vegetables/pork, etc.
  • Papaya Salad (green melon), super spicy!!!!!
  • Khao Mok Kai (chicken with yellow rice). Spicy! In fact, in general, all savoury dishes are spicy, it is part of the Thai tasting buds.
  • Mama fried rice green curry chicken – A kind of dry green curry, fried with rice. Very good and, as always, very spicy.
  • Roti (Thai pancakes), can be sweet (with fruito f your choice) or savoury (with a kind ot fish/meet) – DELICIOUS!
  • Fried banana with coconut.
  • Fried sweet potato dumplings! Great!
  • Corn dumplings, without much flavor, but perfect as side dish.
  • Fresh mango with white rice, a typical desert.
  • All kinds of natural juices, but you should know that the idea of juice in Thailand means 1/4 fruit juice and 3/4 crushed ice. But they are still very good and refreshing. We recommend the watermelon and, if you can find it, coconut water!
  • Kah-Feh Yen (Iced Coffee) – made of strong coffee, condensed milk and ice!

There are still many other options, but for 48 hours, these should be enough! Enjoy!

Krabi Town

What to say about this little town, if not that it is now our favourite place to spend holidays? (Yes it topped São Tomé, only it is further away).

The same 48-hour rule applies to Krabi Town – eat street food! Go to the central market (the famous Krabi Night Market, open every day until 2am) and eat there. Not only will you find the best local food, but as the prices are ridiculously low (average per meal 1 USD).

It has all we need:

  • It is quiet, peaceful and has the night market right on its heart, simply known locally as “Krabi Night Market”. At this place you can eat at very modest prices (average per meal: less than 2 USD), as well as buy souvenirs of all kinds.
  • It is strategically located 15 minutes’ drive from the energetic and noisy city of Ao Nang (mass tourism, backpackers everywhere, 2 McDonalds, “trap” shops – where they try to deceive customers with prices or promotions – of all kinds, beaches ranging from dirty to paradisiacal), longboats (taxi boats) to all the islands in the area. It may seem strange, with such beautiful beaches right on the islands, but Ao Nang has one of our favorite beaches so far – the simple but beautiful, Ao Nang Beach (go to the end of the park, it’s much quieter).
  • There are longboats to all the amazing beaches of the islants Phi Phi (Koh Phi Phi Islands).
  • It’s on the way to the Emerald Pool (where you’ll find the beautiful natural Blue Pool, all very blue)
  • It’s on the way to the Hot Springs (natural thermal waters)

Just a few kilometers from the famous Tiger Cave Temple, a Buddhist temple, there are two main attractions:

  1. To get to the top you will have to climb 1237 steps (where not very friendly monkeys usually are. Do not bring any water or food and follow the instructions of the tour guides);
  2. If you don’t feel like climbing stairs, you can escape to a beautiful adjoining forest, where the monastery caves are located. We strongly recommend the forest. The best memories we have from our short visit.

Krabi Town was made for people who need to rest (away from the floods of tourists), people who like the beach, silence and are short on money. We strongly recommend it!

PS.:. Just pay attention to the season, because the rain here is heavy and can completely ruin your vacation if it is badly planned.

Krabi Cinta House

We found this hotel through Booking.com and the staff was one of the things we liked most.

Thai people are already very welcoming by nature, but in this hotel they spoiled us. The staff is managed by the very friendly Pawnee, who spoiled us in such a way that, at the end of our stay, we made sure to leave a good tip. From helping us choosing the best tour packages, take a motorbike rental (tip: if you rent a motorbike outside of the hotel, never leave your passport and take pictures of the motorbike in front of the owners, to avoid being deceived or that they make you pay for a non-existent damage, or even withhold your passport in exchange for money), give us all cheaper routes, recommend the best and calmest beaches, etc … The list of tips and help we have received from the staff of this hotel Is simply endless. We cannot thank them enough and congratulate the team.

The hotel is located in a secluded area (15 minutes’ walk from the city centre), but still close to an international hospital, several good restaurants and some convenience shops. In addition, the bedrooms are modern, spacious and clean.

With all that, we only have two minor observations: the bathroom has no fan and hot water for tea, only on the ground floor.

We highly recommend this small hotel, mostly due to the staff’s service.

General Information:

Address: 2/15-17 Pisanpob Road, Pakman district, Krabi Town
Telephone: (+66) 75 65 60 46 / 93 72 53 535
Night rate: 
Average of USD 26/night via booking.com

Email: manager@krabicintahouse.com
Website: www.Krabicintahouse.com
Payment: Credit Card, Cash

Facilities:

  • Free coffee and tea at reception
  • Free Wi-fi
  • Tour Desk
  • Bike Rentals
  • Shuttle service (surcharge)
  • House Keeping

Booking Rating:

Location: * * * * *(5/5)
Sleep quality: * * * * (4/5)
Rooms (incl. bathroom): * * * *(4/5)
Service: * * * * * (5/5)
Value for money:  * * * * * (5/5)
Clenliness: * * * * * (5/5)

LNL Evaluation:

Price: Average 
LNL Rating: * * * *

May & Mark´s House

May & Mark is clearly one of Krabi Town’s most popular restaurant/café/hostel. It is always full, day or night and we could see why – it is excellent!

On the first page of the menu comes the history of the place, which we summarize here very briefly:

“Opened since 1990 by the couple Matee and Kittiya, they had their menu, originally very Thai, changed thanks to the contributions of the numerous tourists who were passing by the small hostel, located upstairs. Today they serve a bit of everything and are experts in Sourdough Bread (a type of bread originating in Central Europe) “.

The decor is simple and modern. We loved the little touches in the interior area, like the set of lamps hanging from the ceiling. The place is small and has two areas, one interior and the exterior one, even smaller, with Wi-fi. In addition, the service was very good the two times we were there, despite being full.

To taste, we suggest:

  • Thai Style burguer: which is quit particular for its all black bread and having a slight lemon flavor – 189B
  • Thai Vegetable Coconut Soup (Tom Kha Gai) – served with white bread – 129B
  • Coconut water – 45B
  • Orange natural juice – 50B
  • Green tea with Verbena and Lemongrass – 55B

Without a doubt, delicious food and excellent service are the strengths of this place.

On the other hand, the restaurant is always full and is right across the street from the Krabi Town Market, which serves cheaper and equality, if not more delicious food.

Nonetheless, we would go back for the food.

PS.: They also serve excellent cocktails!

General Information:

Address: 34 Maharaj road, Soi 10 Paknam, Pak Nam – Right in front of the Market Krabi Town

Type of cuisine: Thai/Western
Price: Average
LNL Rating: ***
Facebook page: facebook.com/mayandmarkhouse

 

Comments

comments