Restaurante Shogun: Um estímulo aos cinco sentidos

In Chicala (Ilha de Luanda), Fusion, Ilha de Luanda, Japanese, LNL Revisited, Puxado / Upmarket $$$, Restaurants by Luanda NightlifeLeave a Comment

 
Nota: este artigo foi publicado no 2º número da revista Rotas e Sabores, que foi às bancas no início de Abril de 2014. O texto é da autoria do Luanda Nightlife e as fotos são da Rotas e Sabores. Boa leitura! 

Note: this article was published in April’s Rotas & Sabores magazine, the second installment of this brand new publication. Luanda Nightlife wrote the text; photos are by the magazine.

Shogun Rotas & Sabores 1

A reserva foi feita para as 20h00. Mesa para dois, no Shogun. Mas não na sala principal – já lá tínhamos estado e já se escreveu muito sobre ela. Queríamos uma experiência nova, algo diferente. Optámos pela sala do teppanyaki.

O teppanyaki é um conceito japonês em que o cozinheiro faz toda a sua refeição por cima de uma chapa quente, normalmente aquecida por gás de propano. Entre os mais conhecidos restaurantes que empregam este conceito encontra-se o Benihana, o titã norte-americano fundado por Hiroaki “Rocky” Aoki , presente em 22 países do mundo. Nos restaurantes Benihana, o acto de cozinhar é um verdadeiro show de culinária e os “chefs”, para além de bons cozinheiros, são autênticos artistas.

Na sala de teppanyaki do Shogun, o cenário é bem mais sossegado. Quase sempre que nos deslocamos a este restaurante encontramos  um espaço praticamente vazio, e este regresso não foi excepção. Tínhamos a sala só para nós. Mas, desta vez, ficou instalada a dúvida sobre o porquê de o teppanyanki parecer não seduzir as milhares de pessoas que enchem os restaurantes de Luanda? Será uma clara opção dos respectivos palatos ou será que ainda não foram feitas as devidas apresentações?

Por via da dúvida, a Rotas & Sabores levanta a cortina. No Shogun, existem três escolhas no menu teppanyaki. A mais cara, que custa 29.500 Akz, inclui a opção do bife de Kobe, uma das carnes mais tenras e saborosas do mundo. É importada do Japão, um dos únicos países do mundo que cria gado “wagyu”, de onde vem o bife de Kobe.

Optámos por algo um pouco menos dispendioso: a “Sugestão Take”, que vem com uma salada, vegetais salteados, na opção de peixe, carne ou frango com arroz salteado e uma sobremesa (8.500 Akz), e o “Combinado Sansui”, onde constam a salada, vegetais salteados, uma posta de peixe com camarão, bife salteado com alho e sal, servido com o arroz, e uma sobremesa (12.900 Akz). Para abrir o apetite, uma “Sensação” (1.600 Akz) e um “Sol Maior” (1.300 Akz), dois dos mais saborosos cocktails do cardápio do Shogun.

Shogun Rotas & Sabores 4

Para quem gosta de culinária, como nós, cozinharem à nossa frente é sempre uma experiência de grande prazer e estímulo aos sentidos. Aqui não foi diferente. Os diferentes sons e cheiros do que estava a ser cozinhado a escassos centímetros dos nossos pratos anunciava o sabor da refeição que estava por vir. Crescia-nos água na boca.

Terminado o acto de criação, o  “chef” apresenta-se e coloca três molhos diferentes à nossa disposição: um para os legumes, o segundo para peixe e mariscos, e o terceiro para a carne. São indispensáveis.

A salada, servida logo de início, abriu o apetite – uma simples, mas bem conseguida,  combinação de pepino com frutos do mar. Enquanto isso, já o cozinheiro aquecia a chapa e fazia as preparações para a nossa refeição. O próximo prato, legumes salteados, já se confecciona á nossa frente . Cresce de intensidade a sinfonia do metal com metal, enquanto a espátula do “chef” batia na chapa quente. Nela, os camarões saltitavam e o cherne ganhava cor e sabor. Estávamos perante um verdadeiro festival para os sentidos.

O cherne ficou um pouco bem passado de mais, por uma questão de gosto pessoal foi pedido mal passado, mas a combinação com o camarão resultou perfeita. A carne apresentou-se tenra, macia e bem temperada, embora preferíssemos um pouco menos de sal. Na hora da sobremesa, a exigida  esteve muito bem e marcou pontos no paladar final: a abóbora com gelado de baunilha estava uma delícia.

Saímos de lá satisfeitos com a experiência, felizes por saber que já podemos desfrutar de um bom teppanyaki a milhares de quiilómetros de Tóquio, aqui mesmo ao lado do Oceano Atlântico e sem sair do casco urbano de Luanda. Com o tempo, e mais adeptos, também é de esperar que os preços baixem um pouco.

Aberto de Terça a Domingo, das 11:30 às 23:45
Reservas: 931 756 580

Shogun Rotas & Sabores 2

The reservation was made for 8pm. Table for two at Shogun. But not in its main dining room – we’d been there before and a lot has been written about it. No, we were looking for something different, a new experience. We opted for the teppanyaki room.

Teppanyaki is a style of Japanese cooking in which the chef prepares food on a hot iron plate, or griddle. The griddle, in turn, is usually heated by propane gas. Among the best well-known restaurants that employ this style of cooking is the Benihana chain, founded and made popular by the late Hiroaki “Rocky” Aoki and present in 22 countries around the globe. At Benihana restaurants the act of cooking is truly a show and knife-wielding chefs are the star performers.

In Shogun’s teppanyaki room things are a bit more laid back. Almost every time we’been to Shogun we’ve noticed that the room is usually empty; the night we went to try it out was no exception. We had the entire room to ourselves, but we wondered why the teppanyaki style of cooking doesn’t seduce the thousands of diners that visit Luanda’s restaurants. Is it merely a taste thing, or is it because the concept hasn’t been properly introduced to the public?

Just in case it’s the latter, Rotas & Sabores gladly lifts the veil on the subject. There are three different teppanyaki choices at Shogun. The most expensive costs 29,500 Akz ($295) and includes a Kobe Beef entrée, one of the most luxurious, tender and flavorful cuts of meat in the world. It’s imported from Japan, among the few countries in the world that rear the wagyu cattle from which Kobe beef is cut from. 

We opted for something a little less expensive: the ‘Take Suggestion’, which features a salad, sautéed vegetables, fish, poultry or steak, fried rice and dessert (8,500 Akz), and the ‘Sansui Combo’, which features salad, sautéed vegetables, fish and shrimp, steak sautéed in garlic, fried rice and a dessert (12,900 Akz). To whet our appetites we ordered two of Shogun’s more memorable cocktails, the Sensação (1,600 Akz) and the Sol Maior (1,300 Akz).

For culinary geeks like us, having someone cook in front of you is one of life’s great pleasures. The different sounds and aromas of what was being cooked just a few inches in front of us held the promise of a flavorful meal. Our mouths began to water at the thought. 

Shogun Rotas & Sabores 3

Eventually the chef introduces himself and places three different sauces in front of us: one for the vegetables, one for fish and seafood and another one for meat. They’re indispensable.

The salad, served right at the beginning of our multi-course meal, further serves to hint at what’s coming. It’s a simple and understated combination of cucumber and small morsels of seafood. While we’re eating it, the chef is heating up the griddle; our next course, the sautéed vegetables, is the first one that’s cooked on the hot iron plate. As we dig into the vegetables the symphony of metal on metal grows around us as the spatula hits the griddle time and time again; it’s only punctuated by sizzling and hissing of the shrimp as it danced around the white grouper. It was slowly becoming a true feast for the senses.

By the time the grouper got to our plates it was a bit too well done for our liking, especially as we had asked for it medium rare, but the shrimp were cooked to perfection. The steak, although tender and juicy, was on the salty side. We had no complaints about the dessert however: a delicious pumpkin cake with vanilla ice cream

We left Shogun feeling content and satisfied, happy to know that we could enjoy a proper teppanyaki experience thousands of kilometers away from Tokyo, right here next to the Atlantic Ocean without even leaving Luanda’s city center. We just hope that with time, and perhaps an increase in popularity, the prices are a little bit friendlier next time!

Open Tuesday-Sunday, 11:30am – 11:45pm
Reservations: 931 756 580

Leave a Comment