Uma prova cega no Hotel Corimba Sol

In Jantares vínicos, Vinhos by Luanda Nightlife1 Comment

Por Hildérico Coutinho, Escanção, Sommelier e membro do Júri dos Prémios LNL

No final de Julho demos um salto ao Hotel Corimba Sol, um espaço muito agradável com uma esplanada no topo do edifício que tem umas vistas encantadoras para a Praia Amélia e que o pôr-do-sol faz mais belo ainda. Não percam a possibilidade de ir beber um cocktail, ou um copo de vinho neste magnífico cenário. O que é melhor? Estar em filas intermináveis a caminho de Talatona ou estar uma ou duas horas neste ambiente enquanto o tráfico desanuvia? Pensem nisso na próxima vez que estiverem bloqueados depois do Morro da Luz…

A nova equipa de gestão deu-me a possibilidade de realizar um dos nossos jantares e melhor, permitiu que levasse um chefe de cozinha exterior ao hotel, algo que nem toda a gente gosta, o que me permitiu apresentar um dos Chefs que passaram pelo meu restaurante em Matosinhos. Trata-se do Chef Rui Tomé que por uma feliz coincidência (ou nem tanto…) acabou por aqui vir parar.

Descontada alguma impreparação do pessoal do hotel para estas andanças e das complicações habituais que sempre encontra quem chega de novo a uma cozinha, a noite acabou por ser muito agradável e a companhia não poderia ter sido melhor. Obrigado a todos os presentes pela boa disposição e simpatia. Isto que acabei de dizer está bem patente nos resultados obtidos como poderão verificar já a seguir. As notas são dadas até a um máximo de 5 valores.

A noite começou com um Ceviche do Mar com Aromas da Terra, um prato que pecou por um tempo menor de marinada e que deixou algum peixe menos cozido, o que foi uma pena pois o equilíbrio dos vários citrinos utilizados estava muito bom. Foi assim penalizado ao obter “apenas” 2,9 valores enquanto o vinho e a harmonização atingiram uns bem simpáticos 3,7 pontos. Tratou-se do Pedra Cancela Seleção do Enólogo Branco 2014, um branco muito aromático e fresco com uma boa acidez. Um belo vinho para acompanhar uns canapés diversificados ou para ser usado na piscina em boas companhias…

Seguiu-se uma Filete de Salmão com Legumes do Mediterrâneo, que estavam ótimos, cozinhados no ponto, ainda crocantes e bela harmonização de sabores, tendo aqui o prato sido penalizado pela qualidade do salmão, que não era uniforme e originou cozeduras diferentes. Alguns sortudos tiveram-no come il faut, mas a maioria teve o mesmo que eu, cozinhado em demasia, o que faz o salmão ficar seco e menos saboroso. Os 3,0 pontos de média conseguidos confirmam isto. Para acompanhar foi escolhido um vinho rosado, que encaixou muito bem como atestam os 3,5 valores no que à harmonização diz respeito. O vinho esteve ainda melhor, com 3,7 valores e ainda dizem por aqui que não gostam de rosés. Tratou-se do Pedra Cancela Seleção do Enólogo Rosé 2014 com bons aromas a frutas vermelhas como o morango e a groselha e um ligeiro doce no final de boca que é tão do agrado aqui da nossa gente…

No terceiro prato começou a redenção do cozinheiro ao obter 3,8 valores para o seu Brás de Frango com Crocante de Chouriço e poderia ter sido melhor se não tivesse sido penalizado pela batata palha utilizada que deu um sabor farinhento não detetado por muita gente mas o suficiente para diminuir a qualidade num prato com ovos onde costuma ser exímio. O desconhecimento do mercado e das marcas presentes ajuda a explicar. A substituição do bacalhau pelo frango ou atum por exemplo é uma forma de reinventar a cozinha e algo que falta fazer na cozinha angolana e muito por culpa dos angolanos que muito medo têm de experimentar coisas novas… O vinho foi o melhor da noite, um Encruzado, a melhor casta branca do Dão até prova em contrário, de nome Flor de Nelas – Terras de Senhorim – Emiliano Campos – 2014. Uma justa e saborosa homenagem do Dr. José Campos, sócio da Lusovini, ao seu avô Emiliano. Um vinho com belas notas da madeira de carvalho francês onde estagiou, com notas fumadas mas também baunilha e uma bela mineralidade a potenciar a boa acidez e tornar fluída toda aquela estrutura que só alguns Encruzados conseguem e tendo 4,1 pontos sobrepondo-se mais uma vez à maridagem que apenas conseguiu 3,9.

Por último e tendo a melhor pontuação da noite, 4,5 valores, para a sobremesa e que vem confirmar que o que é doce nunca amargou… Mousse de Maracujá com Terra de Bolacha e Areia de Chocolate que combinou muito bem os sabores frescos e ácidos do maracujá com a doçura e sabores mais quentes dos outros intervenientes. O vinho, numa arriscada mas ainda assim bem pontuada jogada de harmonização ao obter 4,0 pontos, pois misturar um vinho seco com algo doce é sempre um risco, teve boa aceitação ao atingir 3,8 pontos, mais ainda quando estamos a falar do espumante bruto Pedra Cancela, um vinho do Dão e não de Champagne… ter sido servido em copos mais largos que o habitual certamente ajudou e surpreendeu muito boa gente.

img_20160730_234210

Hildérico Coutinho
Escanção/Sommelier
club-nomada

Comments

comments